Sobre os dois meses da saga “Coreano na Coréia”

Apesar de eu ter postado sobre minha vinda, já se passaram dois meses de vida na Coréia. Então resolvi contar como tem sido morar aqui nesses últimos meses. Um pouco da minha rotina e, claro, mais sobre o curso de coreano que estou fazendo aqui.

Vim estudar na Geumgang University. A rotina do curso é bem tranquila. São 4 aulas semanais de 4 horas cada uma. Usamos um livro de coreano bastante conhecido, o Sogang Korean New Series. O curso é dividido em três levels (begginers, intermediate e advanced) e o objetivo é cobrir o conteúdo de 3 livros durante os 4 meses. Sim, é meio corrido. E o método do ensino coreano é diferente do que a gente tem no Brasil já que eles focam bastante em memorização. Cheguei sem muito conhecimento da língua mas se eu estudasse mais estudando todos os dias é possível, sim, falar coreano em um semestre! Eu já consigo me apresentar e começar um diálogo (haha!)…

Como já expliquei, um dos deveres dos alunos bolsistas é fazer horas de conversação em inglês com estudantes coreanos. Durante 4 horas da semana eu converso com alguns estudantes inscritos nesse programa de parceria com estudantes estrageiros. Nada de bicho de sete cabeças, o tema é livre. O objetivos é desenvolver a habilidade de comunicação em inglês deles já que muitos tem conhecimento da língua mas tem medo de falar.

A Geumgang fica na cidade de Nonsan, na província Chungcheongnam-do. Na verdade, fica há uns 40 minutos (de ônibus) de lá, no pé de montanha. A universidade oferece dormitório e grande maioria dos alunos mora aqui. O campus tem um templo, quadras, academia, cafeteria que serve café da manhã, almoço e jantar. A comida é coreana então é bem subjetivo. Tem dias com cardápio bom e tem dias menos bons. Mas, em geral, é gostoso! E toda essa vida de interior só contribui para se afundar ainda mais na cultura local e nos estudos da língua.

(clica na setinha a direita da imagem pra ver mais! 😉 )

Outra atividade bem interessante do programa são as viagens culturais que acontecem (quase) mensalmente. A ideia é que o estudante estrangeiro entre em contato com a cultura coreana. As visitas envolvem atividades, lugares e comidas típicas do país. Acontecem durante o dia que não temos aula e além dos alunos alguns professores também acompanham os passeios. Já visitamos um templo budista, aprendemos do que é feito e como fazer um doce típico coreano e conhecemos lugares incríveis. Tudo isso rende muitas fotos bonitas e uma carga cultural que enriquece ainda mais o programa. Nos finais de semana os alunos costumam ir para casa ou para outras cidades. Dá pra viajar nas cidades próximas também e conhecer um pouco mais do país (Seul fica há umas 3 horas de trem!).

Depois de dois meses aqui, minha vontade de viver esse país continua evidente. Descobri muitas coisas sobre a sociedade deles. Incrivelmente sobre mim e minha visão de mundo também. A oportunidade de uma participar do programa e aprender coreano está me ensinando mais que uma língua. A experiência de morar no exterior sempre foi, para mim, uma situação, sem dúvidas, enriquecedora. Mas me enfiar num país tão diferente é ainda mais impressionante!

Curiosa, engenheira, independente e detalhista. Adora viajar, tirar fotos e mais um monte de coisas.

3 Replies to “Sobre os dois meses da saga “Coreano na Coréia””

  1. Que experiencia incrivel, conheci teu blog por causa de um grupo de Kpop e to amando. Aproveita muito e compartilha tudo aqui, vou estar esperando haha.
    Beijos

    1. Muito obrigada, Nicole!
      Continua visitando sim que vou compartilhar muita coisa boa por aqui!
      😀

  2. Vianey Fernandes says: Responder

    Não deixe de curtir nenhum momento, faça chuva ou faça sol, e agora frio também, aproveite todos eles do jeitinho que foi colocado para você.
    Beijoosss filha

Deixe uma resposta