Vamos falar sobre cabelo?

E depois de muito pensar veio a coragem de falar sobre ele. Nosso relacionamento agora é bem estável mas ainda rolam umas brigas e ele já foi motivo de choro em muitas fases da minha vida. Hora de falar sobre meu cabelo!

E como o assunto é longo vou dividir o post pra contar como era desde minha infância até minha decisão por deixá-lo natural e falar sobre como é ter o cabelo cacheado, dicas de sobrevivência e inspiração pra quem quer se assumir (sim, vai ter a parte mulherzice).

Bem, começando a história, desde pequena sempre gostei dos meus cachinhos. Gostava mesmo, achava legal! Era o trabalho que ele me dava (ou melhor, dava pra minha mãe) que me incomodava. Aprendi a cuidar do meu cabelo, o que eu chamava de “dar um jeito nele” ainda nova e conhecia as limitações. Sempre fui adepta a rabos de cavalo, daqueles que deixam o olho da gente puxado de tão apertado, e fã de tranças dos mais variados tipos, desde uma só até o ponto de gastar uma tarde inteira fazendo várias por toda a cabeça. Me lembro de ter uns 7 anos quando fiz meu primeiro tratamento capilar: um tipo de relaxamento indicado pra crianças que a gente fazia em casa mesmo, só pra facilitar nossa vida e controlar a fera que habitava minha cabeça.

Por volta dos 15 anos minha mentalidade mudou um pouco. Mudei de casa, de salão de beleza e de tratamento capilar, o que não deu muito certo. Mudei meu cabelo mesmo sem querer mudar de verdade. Ficou mais curto, com menos volume mas muito menos definição também. Química demais, escova+chapa na tal franja demais e meu cabelo começou a ficar fraco, perder a forma e eu o manejava da forma possível pra adequar as limitações que eu achava que ele tinha e que já eram muito mais minhas que dele.

Quando entrei na universidade e fui morar em outra cidade, além de todas as mudanças eu tinha que pensar sobre meu cabelo. A correria da engenharia me deixou mais desleixada (confesso) e foi a desculpa que usei pra adiar os cortes, hidratações e tudo mais que deveria ter feito. A verdade é que se você não cuida do seu cabelo ele não vai ficar bonito, simples assim! Um ano e meio morando em Viçosa e a moda das escovas progressivas me fez mudar de ideia. “Está me dando tanto trabalho… (claro, você não se dá o trabalho de cuidar dele e ele te responde dessa forma… anyway)”. Tomei coragem, sentei naquela cadeira do salão por uma manhã inteira e depois de muito secador, suor e espera, por fim, alisei o cabelo. Ficou incrível, macio, muito prático, parecia tão natural! Mas só parecia. Eu não estava arrependida mas foi o click que eu precisava na consciência e que me fez ter uma conclusão quase imediata: quero meus cachos de volta.

transição
Da esquerda pra direita: 2011, 2013, 2014 e 2016

Entrei então numa fase muito temida por quem quer voltar a ter o cabelo natural e que, com certeza, exige muito da gente: a transição. Eu continuei escrava do combo escova+chapa por um tempo (mais ou menos um ano) mas tinha foco, o que me puxava pra frente quando eu pensava em desistir. Fui deixando o cabelo crescer, cortando aqui e alí de vez em quando e fui tentando crescer com ele, conhecer ele melhor. Encontrei na internet muita gente vivendo o mesmo que eu ou que já tinham passado por algo parecido e que me ensinaram maioria do que sei sobre meu cabelo hoje. Fui largando o secador de lado e ganhei algo muito importante: confiança. Ah, e o incentivo indispensável de pessoas que me inspiravam e que estavam ao meu redor me motivando a seguir com a saga.

Hoje são 5 anos desde o dia da progressiva e sobrevivi, me sinto muito bem, obrigada! Ainda passo por alguns apuros e bad hair days (coisa pra ser contada no próximo post sobre o assunto) mas me olhar no espelho e encontrar a imagem que vejo faz toda a diferença pra mim porque sou satisfeita com ela. Se eu recomendo que você passe por isso? Bem, depende de você. Deu trabalho chegar até aqui, esperar ele crescer e tudo mais. Mas, pra mim, o que dava trabalho mesmo era fingir ter o cabelo que eu não tinha.

Curiosa, engenheira, independente e detalhista. Adora viajar, tirar fotos e mais um monte de coisas.

4 Replies to “Vamos falar sobre cabelo?”

  1. Seu cabelo é lindo DEMAIS!
    Amei o post.

    Beijos, Ló!

    1. Obrigada, Ló!
      Lembrei que tinha postado que iria encarar a transição. Espero que tenha te encorajado um pouco mais!
      😀

  2. Arrasou!!! Seu cabelo é lindo

    1. Obrigada! 😉

Deixe uma resposta