Não viva de “throwback”

Não é de hoje que throwback é uma das tags mais populares nas redes sociais. Significa o mesmo que flashback, uma lembrança do passado. A gente usa e abusa dela pra postar aquela foto da festa da semana passada, uma foto legal de uns meses (ou anos) atrás ou pra relembrar um momento bom que passou. E o que me fez escrever esse post foi a importância que a gente dá pra essas voltas no tempo, pra nossas lembranças.

Pensa, onde você vive? No aqui e agora ou nos throwback do seu perfil do Instagram, lembrando de tudo que foi bom? Ou, pior, lembrando daquele momento chato que passou? No que poderia ter acontecido se tivesse sido diferente, no “e se…” que insiste em martelar na sua consciência?

Muitas vezes a gente se esconde do presente nas nossas lembranças. E isso pode acontecer de duas formas. Elas já estão ali prontinhas pra retomar como foi delicioso ter vivido um momento. É tão confortável lembrar de como foi bom! Aquela viagem, o tempo de namoro, os anos morando em tal lugar. Ou elas podem nos amarram no passado e impedir de descobrir o presente. Lembrar de um erro cometido, uma experiência ruim que criou o receio ou de situações que te levam à um mal hábito. Você pode “dar um throwback” em muitas coisas. Mas o que não pode acontecer é deixar essas lembranças (boas ou ruins) te prenderem no seu passado.

O maior perigo de viver no seu passado é esquecer o presente, focar no que aconteceu e se martirizar ou se satisfazer com o que aconteceu – e só.

É bobagem pensar e se prender no que não pode ser mudado. Aconteceu, não te deixa mais ou menos rico, inteligente ou competente. Vivendo de throwback você se ausenta do agora e, principalmente, perde tempo e oportunidades de fazer mais e melhor agora. O seu passado não determina seu presente. E seu passado não determina quem você é. Se você encara suas experiências como formas de aprender, onde você se permite errar para aprender e crescer, vai ser mais fácil. O que aconteceu não deve servir de justificativa ou determinar como vai ser seu futuro. Retomar o que você viveu em nada ajuda a fazer diferente.

Reveja suas fotos (e poste todas elas quando quiser!), relembre seus momentos, mas não fique estagnado neles. O momento foi bom? Viva e faça mais lembranças boas como ele e ainda melhores. Momentos ruins? Transforme o significado dessas lembranças e aprenda com elas pra fazer um presente melhor. A gente tem que buscar a evolução, se superar, progredir a cada dia. Tudo que nos cerca está em movimento e nós também temos que nos movimentar – sempre em frente!

Tenha convicção do que você quer, do seu presente, viva e faca acontecer. Não viaje ao passado para sentir as mesmas sensações ou para tentar corrigir o impossível. Exclua do seu vocabulário o tal do “e se eu tivesse feito…”. Faça agora! 

Curiosa, engenheira, independente e detalhista. Adora viajar, tirar fotos e mais um monte de coisas.

Deixe uma resposta