Startup Weekend em Montes Claros

Há uns meses atrás o Eddie contou sobre a experiência maravilhosa que ele teve em levar o Startup Weekend para Itabira. E desse mesmo evento saiu gente com vontade de fazer diferente também e o SW chegou no Norte de Minas Gerais. Eu sempre tive a vontade de participar do evento mas não tive a oportunidade de fazer isso Itabira nem em Viçosa enquanto morei lá. Mas há duas semanas, no “quintal de casa”, pude viver mais uma experiência pra me cutucar a sair da zona de conforto.

Bom, pra esclarecer (de novo) o que é o startup weekend de forma rápida: um evento de 3 dias lotado de gente com vontade de botar pra fazer e você forma uma equipe que terá 54 horas pra criar uma startup. Ah, as melhores ideias são avaliadas e premiadas. Simples, né? Também pensei que seria. Mas o que vivi surpreendeu minhas expectativas! Spoiler alert: minha equipe não ficou entre as primeiras colocadas. Mas isso não diminui em nada o que vivi nessas 54 horas. Não, eu não vou contar exatamente o que vivi porque isso seria tirar a magia da surpresa no evento! Mas eu vou contar o que aprendi com o tal Startup Weekend.

Um dos membros da minha equipe desistiu do evento no sábado de manhã. Pois é, nas primeiras das 54 horas de evento. Ele resolveu nos abandonar (snif!) porque não acreditava no projeto em que nossa equipe estava trabalhando. Essa parte foi bastante desgastante porque ele levou um pouco das nossas esperanças também. Acredito que foi válido pra ele ter sido sincero em abandonar a ideia já que ele não a apoiaria e isso fez nossa equipe se unir um pouco mais. Mas talvez o rapazinho tenha sido um pouco precipitado já que essa ideia ainda estava crua e podia ter crescido com o que ele tinha a acrescentar. No final das contas a ideia mudou e o rapazinho nos ajudou de fora do evento mesmo. Thanks, mate! 

Nossa equipe foi premiada com a menção honrosa do SW. A gente trabalhou bastante e esse prêmio fez todo o sentido no final. Isso me faz pensar que o trabalho duro e com objetivo sempre gera um resultado. E, como os organizadores e mentores do Startup Weekend mesmo dizem, a equipe conta muito. Mais que o conhecimento das pessoas ou a ideia que defendem. O objetivo de quem está trabalhando e o quanto de esforço essas pessoas estão dispostas a dar por ele fazem toda a diferença.

Nossa equipe era só uma das que compuseram um Startup Weekend lotado de gente boa. Uma mistura de profissionais, estudantes, gente com ideia quase lançada e gente que foi ali só pra ver como era, mas que acabou ganhando muito mais que só um final de semana no evento. Acima de ganhar ou perder, a gente aprende. O evento desperta na gente a vontade de fazer a diferença.

Foi um final de semana cansativo, sim. Mas foi uma daquelas experiências pra se orgulhar: dizer que eu me esforcei, que dei o meu melhor, que aproveitei cada momento, cada conselho, cada risada, cada tropeço. Eu que sempre me achei muito medrosa pra empreender e meio leiga pra tecnologia vi que naquela hora o “perfil de startup” pode ajudar, sim, mas que a vontade de fazer conta tanto quanto ele. A proposta do evento é fomentar a inovação e o empreendedorismo mas vai muito além disso.

Mais uma experiência pra botar a cabeça pra funcionar e pra acreditar que, se você quiser, pode botar tudo que viveu ali no seu dia a dia, aplicar o que foi discutido e fazer a sua e a vida de muita gente melhor. É despertando isso que podemos mudar uma sociedade de gente que reclama demais e age de menos pra melhorar a situação. Já pensou em fazer a diferença? Se em 54 horas é possível criar uma empresa de tecnologia você também pode ir from zero to hero.

Curiosa, engenheira, independente e detalhista. Adora viajar, tirar fotos e mais um monte de coisas.

Deixe uma resposta