Startup Weekend e sobre como você pode mudar o mundo!

Eram 6:15 da manhã de domingo. Depois de um dia todo de trabalho, dormindo menos de 15min, lá estava eu tentando manter o ritmo mas minhas baterias já pareciam se esgotar. Olhos pesados, mas suficiente para notar um “luz estranha” la fora. Ao olhar pela janela, como que num passe de mágica sentia minhas energias sendo renovadas. Aquele sol tímido  que me mostrava que mesmo escondido, entre as nuvens e montanhas ele era capaz de levar seu brilho onde fosse necessário despertou as minhas “baterias reserva” para mais um dia de trabalho.

Então veio a segunda-feira, que podia ser uma como outra qualquer #Sqn! Acordar cedo foi penoso, o corpo não respondia, as pernas ainda tremiam, na cabeça um turbilhão de ideias… O “culpado”? Startup Weekend Itabira!

Não sou muito de contar as minhas metas e objetivos, mas hoje quero compartilhar um pouquinho do que foram os dias 3, 4 e 5 de junho de 2016 e como eles foram importantes para mim. Cerca de 8 meses atrás, saíamos eu e 3 amigos de Itabira, rodando exatos 549 km, para participar de um tal de Startup Weekend Maker, lá em Itajubá. O que era isso? Você acha mesmo que eu sabia? Sabia que startup era um negócio legal e só! O que eu ia fazer lá? Nem ideia…

Sem dar muito spoiler aos que não sabem do que estou falando, foi simplesmente mágico! Sim, mágico, transformador, renovador, inspirador. Um tapa na cara e um cutucão da vida me dizendo: “Tá vendo que trabalhando duro da pra fazer o que você quiser acontecer? Tá vendo o que gente boa reunida é capaz de fazer?”. E a questão foi que, ao final do evento, eu escrevi no meu caderninho de anotações a seguinte frase: “Levar o Startup Weekend para Itabira”.

Oito meses depois éramos eu e toda a equipe recebendo 120 participantes dentro da Universidade em que acabei de me formar, realizado algo louco e sem precedentes. Não dá pra falar do SW sem brilhar o olho e não dá pra descrever a sensação de compartilhar um pouquinho do meu conhecimento e da minha crença de que podemos sim mudar o mundo. Mas pra tentar resumir as coisas e aproveitando o gancho do SW quero fazer um pitch:

“Problema: O problema que quero resolver, é o problema de uma sociedade estática, descrente, o problema da geração mimimi, que xinga muito no twitter mas não dá bom dia pro vizinho…

Validação do problema: Bem bastou abrir Facebook ou o  jornal local um dia antes do evento, o conteúdo de destaque? Intolerância política, descrença, violência, futilidades…

Solução: Minha solução é tomar ações que ajudem as pessoas a ser diferentes da manada, pensar positivo e fora da caixa. Mostrar que elas são capazes e podem fazer a diferença…

Validação da Solução: Eu tive certeza que estávamos fazendo as coisas certas quando vi cada sorriso, o brilho nos olhos, a inquietação e vontade de mudar. Quando vi que nas minhas redes sociais o cenário mudou, e o assunto era trabalhar em equipe, fazer sempre o melhor, fazer a diferença…”

startup_weekend

Confesso que foi um fim de semana cansativo em que me esgotei e que por diversas vezes errei. Mas que, acima de tudo, dei o meu melhor. Confesso também que ao receber um abraço de um amigo, que me apertou forte e disse “Obrigado por insistir que eu viesse! Esse fim de semana foi marcante na minha vida!”, uma lágrima escorreu pelo meu rosto.  Não é pelo crédito, pelo reconhecimento, não é por nada que não seja fazer o melhor junto àqueles.

A mensagem é simples mas sincera: “Vem comigo fazer a diferença?”

 

Engenheiro eletricista, professor de inglês, DJ, empreendedor, faixa roxa e instrutor de Jiu Jitsu, geek e, acima de tudo, caçador de sonhos!

Deixe uma resposta